Operação ‘Construção Justa’ do Procon Goiás notifica mais de 50 empresas a apresentarem notas fiscais de compra e venda de materiais de construção civil

Operação do Procon Goiás motivada por denúncias de consumidores sobre valores abusivos fiscalizou empresas de materiais de construções, olarias e ceramistas em diversas cidades do Estado.

 

Goiânia, 22 de julho de 2020 – A operação ‘Construção Justa’ realizada pela Superintendência de Proteção do Consumidor de Goiás (Procon-GO) iniciada nesta semana notificou, até o momento, mais de 50 empresas a apresentarem as notas fiscais de compra e venda dos materiais de construção civil.

A ação de fiscalização foi iniciada após denúncias de consumidores que notaram preços muitos elevados em produtos como tijolos, telhas, cimento e outros e já percorreu as cidades de Anápolis, Aparecida de Goiânia, Campo Limpo de Goiás, Nerópolis e Goiânia.

Além de lojas, foram notificados outros 10 (dez) estabelecimentos comerciais, sendo uma olaria localizada em Nerópolis, um depósito e quatro cerâmicas em Anápolis e cinco olarias em Campo Limpo de Goiás.

Segundo o superintendente do Procon Goiás, Allen Viana, ao final do prazo de 10 dias úteis, as empresas notificadas terão que apresentar documentação que justifique o aumento dos preços.

“Após a apresentação, diante da análise dos documentos, será possível comparar os valores praticados no período pré-pandemia e os praticados durante pandemia. Após esse processo, a  Superintendência tomará as devidas providências”, explicou.

Atendimento

O Procon Goiás segue com  atendimentos por telefone e internet, através dos números 151 ou (62) 3201-7124 e pela plataforma Procon Web: (proconweb.ssp.go.gov.br) .

 

Compartilhar: