Procon Goiás amplia fiscalização para o interior do estado e apreende mais de 150 produtos impróprios para o consumo em Abadia de Goiás

Goiânia, 30 de março de 2020 – Depois da intensificação das diligências fiscais, em face das denúncias de majoração nos preços dos itens que compõem a cesta básica e da ação estratégica de vistoriar todos os elos da cadeia de comercialização (supermercados, atacadistas, indústria de beneficiamento), o Procon Goiás destacou uma equipe de fiscalização para atender as demandas de superfaturamento no interior do estado.

Neste sentido, já na última semana, os fiscais visitaram estabelecimentos em Aparecida de Goiânia e Abadia de Goiás, onde nesta última realizaram a apreensão de mais de 150 itens alimentícios impróprios para o consumo.

Os produtos apreendidos não apresentavam data de validade e também as especificações de origem. Entre os alimentos estavam salgadinhos de trigo de sabores diversos; pipoca; apresuntado; queijo muçarela; queijo tipo frescal e peixes diversos. Os produtos foram inutilizados e imediatamente descartados na presença do dono do estabelecimento.

Nesta segunda-feira, dia 30, a fiscalização mantém em sua rota cidades do interior goiano e da região metropolitana de Goiânia. Esta força tarefa realizada em tempos de pandemia de coronavírus visa conter o aumento abusivo de preços, ao identificar em qual ponto da cadeia produtiva (indústria, distribuidora e comerciante final) possa estar havendo essa majoração injustificada da margem de lucro aplicada.

Nesta etapa da operação, os fiscais estão notificando os estabelecimentos visitados para que apresentem, no prazo de dez dias, as notas fiscais de entrada e saída de produtos que compõem a cesta básica, no período de Janeiro a Março, para que seja feito o cálculo da margem de lucro aplicada antes e depois de decretada a pandemia do coronavírus pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Os abusos constatados serão punidos pelo Procon Goiás com multas que vão de R$652 a R$9,78 milhões; além de serem enquadrados pela Delegacia do Consumidor (Decon) como crime contra a economia popular.

O Procon Goiás ampliou seus canais de atendimento virtual e telefônico para receber as denúncias dos consumidores neste período de isolamento social. Os contatos estão concentrados nos telefones 151 e (62) 3201-7124; ou diretamente pelo ProconWeb no endereço eletrônico proconweb.ssp.go.gov.br.

Compartilhar: