Variação de produtos da ceia de Natal chega a 560%, segundo pesquisa do Procon Goiás

(Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

Variação de produtos da ceia de Natal chega a 560%, segundo pesquisa do Procon Goiás

A menos de uma semana para o Natal, o Procon Goiás divulga a tradicional pesquisa de itens para o preparo da ceia de Natal. A intenção é fornecer informações de preços para que o consumidor tenha o máximo de economia. Por isso, foram visitados 12 (doze) estabelecimentos de Goiânia e foram verificados os preços de 119 (cento e dezenove) itens tradicionais como castanhas, frutas, panetones, peru, pernil, chester, frango, lombo, azeite, bebidas, etc.

No levantamento de preços realizados pelo Procon Goiás, ao comparar o preço médio realizado em dezembro de 2017 com os de agora, constatou-se um aumento médio anual de 3,77% nos preços das frutas frescas e de 8,29% nos preços praticados nas carnes como peru, pernil, chester, frango, lombo, etc. No entanto, os panetones tiveram redução média de -3,49%.

Individualmente, foram encontrados produtos com aumento ou reduções expressivas:

(Tab. 1)

(Tab. 1)

Variação de preços chega a 174% nos panetones e até 560% nas frutas

A variação de preços chega a 174% nos panetones. É o caso do Panetone Visconti (frutas) de 400 gramas: o menor preço encontrado foi de R$ 10,90 e o maior – R$ 29,90, resultando em uma variação de 174,31%. Já ao analisar o valor das frutas frescas, a maior variação encontrada foi no quilo do limão: o menor preço foi de R$ 0,89 e o maior, R$ 5,95, uma oscilação de 568,54%. Veja abaixo alguns destaques:

 

(Tab. 2)

(Tab. 2)

Quando o consumidor for às compras, é importante dar preferência aos dias de promoção de hortifruti já que muitas dessas variações expressivas ocorreram por alguns estabelecimentos estarem praticando preços promocionais no momento da coleta de dados para a pesquisa.

No entanto, o consumidor deve ficar restrito principalmente aos produtos que estão anunciados, pois conforme já verificado pelo Procon Goiás em outras oportunidades, muitos produtos que não estão anunciados nos dias de promoção podem estar mais caros que em dias normais e acabar pesando mais no bolso do consumidor.

Preço do peru se mantém estável

Durante o levantamento de preços para a pesquisa, o que mais chamou a atenção do órgão foram os dois principais itens da ceia de natalina: o Peru e o Chester.

A pesquisa analisou os preços de 3 (três) marcas diferentes de Peru de Natal (Sadia, Perdigão e Seara) e verificou que praticamente não houve diferença significativa. O menor preço do item foi encontrado a R$ 16,58 e o maior preço a R$ 17,58.

Já em relação ao Chester, dois tipos de item de uma mesma marca foram analisados: o “azeite e ervas” e o “tradicional”. Esses produtos foram encontrados em 11 (onze) dos 12 estabelecimentos visitados e o preço verificado em todos foi de R$ 16,68, sem nenhuma variação entre menor e maior preço.

Controle do orçamento doméstico na hora das compras

É muito importante o consumidor definir previamente quanto poderá gastar com as compras dos itens natalinos para a ceia de Natal e sempre levar em consideração alguns tipos de marcas com preços mais acessíveis. Outra dica de economia é elaborar uma lista de produtos com itens que não podem ficar de fora da ceia natalina.

Com ajuda de uma calculadora, vá contabilizando os itens na medida em que forem adicionados no carrinho. Além de não prejudicar a qualidade da ceia de Natal, essa atitude também contribui com o bolso de quem for às compras.

Para acessar o relatório da pesquisa clique aqui.

Para acessar a planilha de preços clique aqui.

 

Assessoria de Imprensa do Procon Goiás
(62) 3201-7134

Compartilhar: