Procon Goiás divulga pesquisa de preços de passagens

Flexibilidade de horário e planejamento pode custar bem menos para o consumidor que optar por passagem aérea

A Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor – Procon Goiás, por meio da Gerência de Pesquisa e Cálculo, divulgou hoje, 5, pesquisa de preços de passagens aéreas e terrestres.

A pesquisa foi realizada entre os dias 22 de setembro e 4 de outubro e mostra grande variação de preços. O Procon Goiás verificou os preços de passagens para 26 destinos.

Desse total, 15 destinos pesquisados são para as principais cidades do Estado de Goiás, Distrito Federal, Tocantins e Mato Grosso e os outros 11 para as principais capitais do país, tendo como partida a cidade de Goiânia.

Para as 11 capitais foram verificados também os preços das passagens aéreas e comparadas com os preços das passagens rodoviárias.

Com relação às tarifas das passagens de ônibus, foram levadas em consideração a mesma categoria: convencional, executivo e semi-leito.

Menor preço e maior preço

O preço da passagem de ônibus, tarifa executiva, para a cidade de Porangatu, norte de Goiás, teve variação de 53,84%, sendo encontrada por R$ 42,94, o menor preço e R$ 66,66, o preço maior.

Já para o trecho Goiânia/Palmas, os preços de uma tarifa de categoria convencional, oscilaram entre R$ 72,56 e R$ 98,00, variação que chegou a 35,06%.

Para a cidade de São Paulo, a tarifa de um ônibus convencional chegou a 43,29% de variação, com oscilação de preços entre R$ 102,00 e R$ 146,16.

19,96% foi a variação encontrada na passagem de ônibus convencional para a cidade de Uruaçu, interior de Goiás, onde os preços encontrados variaram de R$ 32,56 a R$ 39,06.

Uma das menores variações encontradas foi para a cidade de Caldas Novas, região das águas quentes, com 1,10% de variação, com preços entre R$ 27,26 e R$ 27,56. Outro destino que também apresentou pequena variação de preço, em ônibus convencional, foi para a cidade de Goiás, com 1,47%.

Ônibus x Avião

Dentre os 11 destinos pesquisados, numa comparação com os preços das passagens aéreas, os pesquisadores encontraram seis em que a passagem aérea fica mais barata se comparada com a tarifa de ônibus. Em outros dois trechos a passagem rodoviária é praticamente a mesma da tarifa aérea e nos outros três, as passagens de ônibus são mais baratas do que as tarifas cobradas pelas empresas aéreas consultadas pelo Procon Goiás.

O gerente de pesquisa e cálculo do Procon Goiás, Gleidson Tomaz, ressalta que os preços das passagens aéreas consultados não são de tarifas promocionais. “Seria muito difícil para o consumidor encontrá-las, pois esgotam rapidamente. São tarifas programadas. Ou seja, tarifas que, se adquiridas com antecedência, são perfeitamente possíveis a sua aquisição. Neste caso específico da pesquisa, a antecedência foi de 20 dias da data da viagem”, diz.

Veja alguns exemplos:

Se o destino for a cidade de Recife, capital do Pernambuco, o preço da passagem em ônibus, da classe executiva, foi encontrado por R$ 334,73. Para esse mesmo destino, a passagem aérea custa R$ 297,00, uma economia de 11,27%, para o consumidor.

Para a cidade do Rio de Janeiro, a passagem de ônibus, nesse caso convencional, foi encontrada por R$ 195,16, enquanto a tarifa aérea fica por R$ 130,00.

Se o destino for a cidade de São Paulo, a passagem aérea encontrada foi de R$ 149,00 enquanto que a passagem de ônibus, categoria leito, é encontrada por R$ 207,94.

Para outros destinos como Fortaleza, Ceará, João Pessoa, Paraíba, e Salvador, Bahia, as passagens aéreas pesquisadas pelo órgão foram inferiores aos preços das passagens rodoviárias.

Em dois trechos, a diferença entre as tarifas de ônibus e aérea foi muito pequena. Para Natal (RN), a diferença encontrada foi de apenas R$ 12,84 e para Maceió, Alagoas, a diferença foi de R$ 9,50.

Para três destinos, as passagens de ônibus pesquisadas pelo Procon ficaram mais baratas do que as tarifas cobradas pelas empresas aéreas consultadas.

Para São Luis (MA), por exemplo, enquanto o preço da passagem de ônibus (convencional) custa R$ 182,56, a passagem aérea custa R$ 396,00. Para o destino Aracaju, capital de Sergipe, o preço da passagem rodoviária (convencional) pesquisada foi de R$ 242,00, enquanto a passagem aérea chega a custar R$ 412,00.

Orientações: transporte rodoviário 

Os bilhetes de passagem de ônibus têm validade de um ano, a contar da data da emissão. Após esse prazo, o consumidor terá que pagar o valor da diferença da tarifa em vigor.

O consumidor também poderá comprar uma passagem com a data da viagem em aberto,
mas, no entanto, deve ficar atento, porque se o bilhete não for utilizado em um ano, a contar da emissão, estará sujeito a reajuste de preço.

Se a viagem for realizada total ou parcialmente em ônibus de características inferiores (executivo para convencional), o consumidor tem direito de receber a diferença do preço da passagem, caso ocorra o contrário (convencional para executivo) o consumidor não terá que pagar nada a mais.

Se a viagem for interrompida ou retardada por responsabilidade da empresa e o consumidor for obrigado a pernoitar em algum local, ou porque a empresa de ônibus vendeu mais de um bilhete de passagem para a mesma poltrona, o consumidor terá direito de receber, por conta da empresa de ônibus, alimentação e pousada.

Se o consumidor comprar uma passagem e desistir da viagem terá direito a devolução. Neste caso, o consumidor poderá receber o valor pago ou revalidar a passagem, desde que comunique o fato com, no mínimo, três horas de antecedência. No caso de desistência, a empresa de ônibus poderá reter até 5% do valor da passagem a título de multa compensatória. Para revalidar a passagem não há multa.

A pesquisa completa está disponível aqui.
Os gráficos da pesquisa você pode acessar clicando aqui.

Gleidson Tomaz
Gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon Goiás

Compartilhar: